Postado em 15/10/2021

969 visualizações

Vírus de computador: descubra como evitá-los com estas 5 dicas

vírus de computador saiba como evitá-los com 5 dicas

Se tem uma ameaça que causa arrepios em qualquer pessoa, com certeza, são os vírus de computador. A possibilidade de invasão de códigos capazes de danificar arquivos ou até mesmo comprometer a máquina chamam a atenção para a importância de se tomar algumas precauções.

Conhecer as estratégias de ataque torna possível agir de forma correta no caso de qualquer suspeita. Afinal, não dá para correr o risco: os prejuízos podem ser imensuráveis, principalmente no caso de vírus programados para roubar dados pessoais e senhas bancárias.

Na história da tecnologia, desde 1971, há registros de diferentes invasores virtuais. Alguns, inclusive, tornaram-se muito famosos pelos estragos realizados. Desde então, a evolução tem sido constante, exigindo cuidados redobrados e o uso de um produto específico para detê-los, o antivírus.

Contudo, antes de relacionarmos as táticas para manter a máquina sempre protegida, vamos entender quem são esses vilões, os tipos e como atuam. Isso porque quanto mais informações sobre o inimigo, maiores as chances de vencê-lo. 

O que é um vírus de computador?

Trata-se de um programa ou código criado com o objetivo de alterar de forma negativa o funcionamento do computador, provocando sérios danos. Mas, não pára por aí. Assim como um vírus biológico, é capaz de se reproduzir e propagar, no caso, de uma máquina para outra. 

No entanto, para que isso aconteça, é necessária a ação de um usuário, pois o vírus de computador é um tipo de malware, ou seja, um software maligno incapaz de proliferar sozinho.

Sendo assim, vem a pergunta: como alguém contribuiria com algo que é prejudicial para o seu próprio equipamento? As técnicas de invasão são tão perspicazes que enganam até mesmo o ser humano mais atento. 

Como funciona um vírus de computador?

Muitas vezes, o vírus é tão sorrateiro que acessa o sistema da máquina, mas permanece ali, sem dar sinais, aguardando o momento certo para agir. É o caso da contaminação por meio de programas ou arquivos.

Esse é um dos métodos mais antigos de invasão usado pelos cibercriminosos. Não se percebe a presença do vírus até que o aplicativo ou documento infectado é executado. A partir daí, o código é ativado e se multiplica, corrompendo outros conjuntos de dados.

Outra forma de contaminação muito comum é a que ocorre a partir de e-mails. Nesse caso, a mensagem enviada induz o receptor a clicar em um arquivo em anexo contendo o código viral.

Quando a ação é bem sucedida, o vírus toma conta de arquivos e programas e ainda envia cópias de si mesmo para os endereços eletrônicos encontrados na lista de contato do usuário. Dessa forma, ele se alastra para outras máquinas.

Ao se tratar de vírus da categoria script como VBScript e JavaScript, além da estratégia dos anexos (geralmente, imagens ou documentos com extensões do tipo vbs.doc, vbs.xls e js.jpg), a transmissão pode ocorrer de maneira ainda mais simples sem qualquer comando humano. 

Nesse caso, o código pode estar presente no próprio texto do correio eletrônico em formato HTML. Conforme a configuração do navegador e do programa de leitor de e-mails, é executado de forma automática. O mesmo pode ocorrer ao acessar uma página duvidosa da internet.

Há ainda o vírus de macro que é encontrado em arquivos de mesma linguagem como, por exemplo, textos, apresentações, planilhas e pastas de trabalho do Microsoft Office. Quando os arquivos são abertos, um mecanismo é acionado, espalhando o vírus.

Quantos vírus de PC existem atualmente?

Você já ouviu falar no The Creeper? Esse é o nome do primeiro vírus de computador da história. Criado em 1971, pode-se dizer que era bem inofensivo comparado aos que surgiram depois.

Ao invadir a máquina, ele somente exibia na tela a frase “I’m The Creeper, catch me if you can!”. Em português, seria algo como “Eu sou o Creeper, pegue-me se for capaz!”. O tom sarcástico da mensagem é justificado pelo fato de que se tratava apenas de um experimento.

Bob Thomas, na época colaborador da BBN Technologies, projetou o The Creeper para demonstrar que, por meio de uma rede, um software era capaz de ir de um computador para outro de forma automática. Dessa forma, o vírus não causava danos, apenas buscava uma outra máquina e migrava para ela.

Mais tarde, Ray Tomlinson aprimorou o invento de Thomas, que ganhou a habilidade de se reproduzir. Assim, antes de seguir para outro PC, o vírus deixava rastros, ou seja, uma cópia de si mesmo.

Os primeiros códigos a gerarem problemas começaram a surgir na década de 80. Ainda era um período experimental, contudo a situação começou a fugir do controle com a concepção do vírus Vienna.

Diferente do Creeper, Vienna tinha o poder de corromper dados e destruir arquivos.  Após essa constatação, Bernd Fix recebeu a missão de desenvolver um recurso que interrompesse a ação do vírus. O ano era de 1987. Nascia, então, um dos primeiros antivírus, software capaz de identificar e destruir o código maléfico.

No ano seguinte, em 1988, ainda com foco no Vienna, os pesquisadores da República Tcheca, Pavel Baudis e Eduard Kucera lançavam aquele que seria um dos mais famosos antivírus da história, o Avast. Hoje, são mais de 400 milhões de usuários ativos mensais em todo mundo.

Tipos de vírus de computador

A evolução do vírus de computador tem sido proporcional aos avanços tecnológicos. Com objetivos cada vez mais ambiciosos, os criminosos da internet têm se dedicado a códigos ainda mais perspicazes que agem de forma silenciosa. Dessa maneira, quando são identificados, a confusão já está armada.

Atualmente, existe uma gama ampla de vírus os quais se diferenciam pela técnica de ataque e objetivo. Selecionamos os mais comuns para conhecermos suas táticas e possíveis danos:

Ransomware

Esse é um dos vírus de computador mais temidos da atualidade. Seu nome já dá indícios dos prejuízos que pode gerar: “ransom” significa resgate. Portanto, trata-se de um malware que criptografa as informações do computador e bloqueia o acesso aos dados. Para reverter a situação, é necessário o pagamento de um valor variável.

As empresas são o alvo principal do Ransomware. A estratégia de invasão parece simples, mas envolve um complexo processo de engenharia social. Os funcionários recebem uma mensagem, livre de qualquer suspeita, que induz o download de um arquivo contaminado. 

Quando o arquivo é aberto, o vírus faz uma varredura no sistema operacional da companhia e acessa dados confidenciais. Assim, ocorre o bloqueio das informações e a organização é obrigada a pagar o resgate. Caso contrário, há ainda o risco do conteúdo ser deletado sem qualquer possibilidade de recuperação.

Cavalo de Tróia

Inspirado no lendário cavalo de madeira da guerra entre gregos e troianos, o cavalo de Tróia, também conhecido como Trojan, não é um vírus em si. É um programa que, à primeira vista, parece incapaz de provocar qualquer mal. Contudo, em seu interior, esconde o inimigo: o malware.

Ele se instala no computador por meio do download de um arquivo aparentemente inofensivo como jogo ou música, por exemplo, mensagens de e-mail, sites ou link. Atua de forma silenciosa, roubando informações, identificando falhas de segurança, desvendando senhas ou assumindo o controle da máquina.

Conforme a ação executada, o Cavalo de Tróia recebe uma nomenclatura diferente. Existe uma grande variedade, mas iremos destacar os mais conhecidos:

  • Acesso remoto: cede ao invasor controle total da máquina;
  • Ataque de DDoS: interrompe as atividades na rede, mantendo páginas da internet fora do ar por tempo indeterminado. No caso de sites de empresa,os prejuízos tendem a ser incalculáveis; 
  • Downloader: é o que realiza downloads de outros conteúdos maléficos;
  • Infostealer: tem como objetivo principal o roubo de dados;
  • Porta dos Fundos: é o que cria uma porta, permitindo que o criminoso acesse a máquina e obtenha o seu controle. Pode ainda carregar dados e realizar o download de outro malware.

O Cavalo de Tróia, entretanto, não acomete apenas PCs e notebooks. Os dispositivos móveis também são afetados por meio do download de aplicativos que parecem originais, mas, na verdade, são versões falsas. Nesse caso, além do roubo de dados, é possível o disparo de SMS com conteúdo malicioso.

Autorun

Esse é um vírus de computador presente em pendrives e HDs externos. Quando conectados ao equipamento pela entrada USB, um arquivo de instalação entra em ação de forma automática, contaminando programas e arquivos. Portanto, a dica é evitar os atalhos que surgem na tela e acessar a unidade clicando em “Meu Computador”.

Kilim

Com o sucesso das redes sociais, os criminosos da internet não perderam tempo em criar um grupo de vírus capaz de tirar o sossego dos usuários. Vírus do tipo Kilim, por exemplo, são capazes de enviar mensagens falsas, fazer postagens impróprias e até mesmo curtir publicações. 

Para acessar as contas, o Kilim se passa por um programa original. Entretanto, após a instalação, incorpora informações pessoais, inclusive senhas. Com isso, além de interferir no gerenciamento, gera problemas ainda maiores como a dificuldade de recuperação do perfil.

Majava

O alvo do vírus Majava é a plataforma Java, ambiente de desenvolvimento de programas de computadores. Ele identifica os pontos desprotegidos, ingressa na área de armazenamento de dados, assumindo o controle do sistema. Logo, pode causar danos irreparáveis. 

Nesse caso, uma sugestão é fazer o backup de informações importantes em um lugar seguro fora do computador como, por exemplo, na nuvem. É uma solução de baixo custo que mantém protegido todos os tipos de dados, possibilitando que sejam atualizados e consultados sempre que preciso. 

Como se proteger de vírus de computador

Nos dias atuais, há diferentes formas de um dispositivo eletrônico ser infectado. E não somente o computador está vulnerável a esse tipo de ação; celulares e tablets também fazem parte do grupo de risco. No entanto, você sabe o que fazer para protegê-los? Temos cinco dicas para você!

  1. Não abra arquivos suspeitos

Se você recebeu um arquivo por e-mail, mas não conhece o remetente ou a mensagem é duvidosa, tome cuidado ao clicar no anexo, pois pode estar contaminado. Se ocorrer o download, o documento pode fazer alterações na máquina, provocando sérios prejuízos. O mesmo vale para links desconhecidos, os famosos spams.

  1. Faça atualizações

Muitas empresas fazem upgrades em seus programas para corrigir erros. Isso indica que, quando há uma nova atualização disponível, é hora de baixá-la. A nova versão oferece mais segurança que a anterior. 

  1. Renove suas senhas

Consegue lembrar da última vez que mudou a senha do seu e-mail ou das redes sociais? Talvez faça muito tempo ou nunca tenha feito isso. Seja qual for o caso, saiba que é muito importante alterar o código de acesso das suas contas com frequência, impedindo invasões e manipulação por programas mal intencionados. Evite a mesma senha para mais de uma conta.

  1. Faça backups

Alguns arquivos são tão importantes que causa desespero só de pensar em perdê-los. Infelizmente, isso pode tornar-se realidade caso o seu equipamento seja infectado. Contudo, se o backup for feito em outro dispositivo, os documentos estarão seguros. Portanto, a sugestão é: invista em um HD externo ou pen drive para armazená-los.

  1. Instale um antivírus

Por fim, a dica mais importante: aposte em um antivírus. O programa é o principal aliado para combater ameaças e impedir ataques. As versões pagas são mais completas e, por isso, mais indicadas para realizar esses processos com eficiência.

Conheça alguns antivírus para computador

É indiscutível o quanto o antivírus é um software fundamental para a proteção de computadores e outros aparelhos. Isso porque possui a tecnologia necessária para identificar e impedir a ação de códigos maliciosos assim como remover programas suspeitos.

Agora que já conhecemos algumas estratégias de ataque, vamos descobrir quais os recursos usados no combate. O primeiro deles é o escaneamento. Trata-se de um processo de varredura de todos os documentos e pastas com o intuito de verificar a existência de um malware. Em caso positivo, a limpeza ocorre de forma imediata.

Outro mecanismo utilizado pelo antivírus para identificar o inimigo é a atualização automática. Ela ocorre sempre que o software é aprimorado para novas definições de vírus. Desse modo, recomenda-se manter esse recurso sempre ativo.

A quarentena é um outro procedimento de proteção executado pelo antivírus, pois é uma área de isolamento de conteúdos suspeitos com o objetivo de evitar que se espalhem. O arquivo é monitorado e, se mostrar sinais de perigo, pode ser corrigido ou eliminado.

Sendo assim, se você quer garantir alta segurança aos seus aparelhos, não pense duas vezes e adquira um antivírus. Ele possui as ferramentas mais avançadas e eficientes para identificação e remoção de vírus de computador. Tem dúvidas sobre qual comprar? Continue aqui conosco que apresentaremos as principais marcas! 

Kaspersky Antivírus

O antivírus da Kaspersky, empresa russa especializada no desenvolvimento de softwares de segurança, garante proteção aos dispositivos de toda a família. A aquisição é realizada na forma de assinatura com duração de 12, 15 ou 18 meses.

kaspersky antivírus total security para 10 dispositivos 12 meses

Há versões que oferecem proteção à 1, 3, 5 ou até 10 dispositivos ao mesmo tempo, ou seja, não importa se você tem PC, Mac, notebook ou aparelho Android: o produto é compatível com todos eles.

O recurso Safe Kids permite gerenciar as atividades executadas pelos pequenos durante o uso do aparelho, assim como bloquear sites impróprios. Já o Password Manager, protege senhas e ainda ajuda a criar sequências fortes, ou seja, difíceis de serem decifradas.

Com o Kaspersky, você pode fazer compras ou realizar transações bancárias online sem preocupações. Isso porque a ferramenta Safey Money abre um navegador seguro. Além disso, trata-se de um antivírus que bloqueia rastreadores, impedindo-os de monitorar as atividades da família.

Um alerta é disparado quando qualquer aplicativo não autorizado tentar acessar a webcam ou o microfone do computador. E se algum spyware (programa intruso) for detectado no Android, comprometendo a privacidade de chamadas e mensagens,  o antispyware avisa rapidamente. 

Se você ainda quer mais uma vantagem que justifique a aquisição desse antivírus, saiba que ele também tem a capacidade de bloquear, localizar e redefinir o seu Android em caso de perda. Portanto, a Kaspersky oferece segurança máxima!

Kaspersky Security Cloud for Games

Com o sucesso dos games em todo o mundo, o número de adeptos torna-se cada vez maior. Assim como existem produtos voltados para as necessidades desse público – veja mais no post Como escolher o melhor monitor gamer – a Kaspersky não poderia deixar de desenvolver um antivírus específico.

kaspersky antivírus cloud for gamers 1 dispositivo

O Kaspersky Antivírus Cloud for Gamers protege contas e dados com segurança cibernética de nível mundial. Portanto, é possível navegar na internet, fazer o download de mods (atualizações de jogos) e participar de partidas online sem preocupações.

O recurso Password Manager possibilita o armazenamento seguro de senhas. Já o Anti-Phishing protege contra roubo de informações. Qualquer sinal de perigo quanto ao acesso às contas, um alerta é disparado. Certamente, é a opção ideal para o jogador que deseja desempenho máximo e proteção total. 

Norton 

O antivírus Norton, desenvolvido pela Symantec, proporciona várias camadas de proteção aos dispositivos. Possui criptografia de nível bancário que torna a conexão via Wi-Fi segura mesmo fora de casa. Além disso, detecta ameaças durante transações financeiras e compras online.

Impede ainda o acesso às informações pessoais e, no caso do PC, oferece armazenamento em nuvem, prevenindo a perda de dados. A aquisição é por meio de assinatura anual com download pelo site de compra após a confirmação de pagamento.

A família Norton, porém, é grande: há uma versão específica para a necessidade de cada usuário. O Antivírus Plus, por exemplo, protege um único PC ou Mac e dispõe de 2GB de armazenamento na nuvem. 

Já o Norton 360 Standard também oferece segurança a um único aparelho, contudo, além do PC ou Mac, pode ser um dispositivo como celular ou tablet. Já a capacidade de armazenamento na nuvem é de 10GB.

norton 360 deluxe 5 dispositivos

O Norton 360 Deluxe é uma versão para toda a família. Pode ser instalado em até 5 aparelhos diferentes e possui 50GB de backup na nuvem. Outro diferencial, é que conta com recurso que permite aos pais monitorar o acesso da criançada enquanto estiverem online.

Por outro lado, se você precisa de um antivírus que atenda um número ainda maior de dispositivos, pode apostar no Norton 360 Premium. Defende até 10 dispositivos diferentes e disponibiliza 75 GB de espaço na nuvem. 

norton antivirus security gamer 3 dispositivos

Encerrando as apresentações, temos o caçula da família, o Norton Antivírus Security Gamer. Com 50 GB de backup, preserva até 3 aparelhos. É a armadura que todo gamer precisa para enfrentar as batalhas sem ficar tenso com a possibilidade de roubo de dados ou acesso à conta de jogos.   

Onde comprar antivírus de computador 

Não dá para arriscar! Um computador infectado pode sofrer danos irreparáveis. Perder arquivos importantes sem qualquer possibilidade de recuperação ou ter dados roubados, além de muita dor de cabeça, pode ocasionar prejuízos incalculáveis ao bolso.

Dessa forma, fique em alerta! Alguns cuidados básicos como evitar o download de arquivos estranhos ou clicar em links suspeitos irão ajudar a proteger os aparelhos. Mas, o principal é apostar em um poderoso antivírus.

No site da Kalunga, você encontra as principais marcas com opções para uso individual ou para toda família. A instalação é bem simples. Ao realizar o pagamento, realize o download pela própria página de compra. Depois disso, só seguir as instruções da tela.

O produto é adquirido na forma de assinatura com prazo de validade que varia de uma versão para outra. Portanto, atente-se ao prazo de expiração para que possa realizar a renovação e não deixar os seus dispositivos suscetíveis a ataques.

Antes de finalizar a compra, observe se a versão escolhida permite proteger todos os equipamentos que deseja e se os recursos atendem às suas necessidades. Por outro lado, se você é gamer, não deixe de conhecer os antivírus específicos para quem realiza esse tipo de atividade no ambiente online.

Não se esqueça de que a escolha certa do produto somada às devidas precauções possibilitará que você navegue na internet, baixe arquivos, envie mensagens e realize transações bancárias, entre outras tarefas, sem medo.