Postado em 28/04/2022

130 visualizações

Lapiseira Escolar – Saiba como escolher o melhor modelo

lapiseira-escolar

Ao caminhar pelos corredores de uma papelaria, em poucos minutos, os olhos se deparam com os materiais de escrita. Canetas de inúmeras cores e lápis preto de diferentes espessuras dividem a preferência do consumidor com a lapiseira escolar, um material que une conforto e elegância na hora de escrever ou desenhar.

Conhecida em algumas regiões brasileiras como porta-minas, lápis-grafite, lápis de minas ou apenas grafite, a lapiseira, assim como o lápis preto, possibilita fazer anotações sem receio de errar, pois, se isso acontecer, é só corrigir com uma borracha, item que pode vir acoplado na extremidade superior dos produtos. 

Além disso, ambos possuem opções com espessuras variadas que permitem a criação de traços finos e grossos. Todavia, enquanto o lápis é formado por um cilindro de madeira com grafite fixo em seu miolo, a lapiseira é um tubo de metal ou plástico no qual se insere a mina de grafite manualmente e projeta-se por meio de um mecanismo de molas.

Contudo, você sabia que até chegar no formato que conhecemos hoje, a lapiseira foi modificada e patenteada mais de 160 vezes? O primeiro modelo que se tem conhecimento foi encontrado no século XVIII, em meio aos destroços de um navio da Marinha Real Inglesa que naufragou em 1791.

No ano de 1822, o ourives Sampson Mordan e o inventor John Isaac Hawkins registraram, pela primeira vez, na Grã-Bretanha, o lápis recarregável com chumbo de propulsão, isto é, cujo grafite se movimenta a partir de uma força que dá impulso. No ano de 1877, o primeiro porta-minas mecânico foi patenteado.

Qual a diferença entre o lápis e a lapiseira escolar?

Já sabemos que tanto o lápis preto quanto a lapiseira são perfeitos para escrever e desenhar. Sendo assim, você deve estar se perguntando: quando adquirir um ou outro? Há algumas diferenças entre eles que são importantes observar antes de realizar a compra. 

Em primeiro lugar, leve em conta quem irá utilizar o material. No caso das crianças, o lápis é muito mais prático e seguro, afinal, é só apontar e pronto. Já a lapiseira, exige um desenvolvimento maior da coordenação motora fina, pois é um produto recarregável, ou seja, é preciso inserir manualmente a mina em seu interior, processo que exige cuidado para não quebrá-la.

Além do mais, é necessário ter domínio do botão que impulsiona o grafite para fora a fim de se ter a ponta ideal para o trabalho que será realizado. Não se pode deixar de ressaltar que as minas são finas e podem se perder facilmente; portanto, é um artigo recomendado para estudantes maiores.

No quesito durabilidade, a lapiseira escolar sai na frente. Na medida em que se aponta, o tamanho do lápis diminui até que não seja mais possível aproveitá-lo enquanto o corpo do porta-minas, quando bem cuidado, mantém-se intacto por muitos anos.

Quais são os tipos de lapiseira?

Apesar da primeira patente ser de 1822, o porta-minas só começou a fazer sucesso em 1915 quando chegou às mãos de Tokuji Hayakawa, metalúrgico japonês recém-formado, que fez algumas melhorias. Depois disso, uma companhia de Yokohama adquiriu o “lápis sempre apontado” em grande quantidade, o que alavancou as vendas. 

Em paralelo, nos Estados Unidos, Charles R. Keeran desenvolveu uma versão muito similar às que conhecemos hoje. Atualmente, existem diversos tipos de lapiseira escolar de inúmeras marcas que se distinguem não apenas pelo design, mas também pelo calibre. Dessa forma, há igualmente grafites de diferentes espessuras para atender cada uma delas. 

minas-grafite-0-ponto-9-mm-2b-2-tubos-com-12-unidades-pentel

A mina de grafite 0.9 mm é a mais antiga; surgiu em 1938. Em seguida, vieram as demais: 0.7 mm, 0.5 mm, 0.3 mm e 2.0 mm. Na prática, o que esses números significam? Trata-se da milimetragem, unidade de medida que define a espessura do traçado.

Agora que você já sabe que as lapiseiras não são todas iguais, apresentaremos algumas opções para que você possa escolher a que melhor atende às suas necessidades. 

Lapiseira 0.3 mm

Esse é um modelo que oferece traços extra finos e pede um cuidado maior ao utilizá-lo a fim de impedir a quebra do grafite. Como exemplo, temos a lapiseira 0.3 mm marrom Pentel que, assim como as demais de mesmo calibre, indica-se tanto para escrita quanto para desenhos. Garante alta precisão, sendo excelente para criar linhas e compor pequenos detalhes.

lapiseira-0-ponto-3-mm-marrom-pentel

As lapiseiras da Pentel são produzidas há mais de 70 anos a partir de tecnologia japonesa. São muito resistentes e contam com um mecanismo de avanço que evita a fragmentação ou o retrocesso da mina. Projetadas com clip removível e grip de serrilha metálica, são muito confortáveis de segurar.

Lapiseira escolar 0.5 mm

Por outro lado, os modelos 0.5 mm são ótimos para quem deseja uma escrita fina e delicada. São também muito utilizados para desenhar formas geométricas, retratos, plantas de arquitetura, entre outros, permitindo criar detalhes com facilidade e precisão. 

lapiseira-0-ponto-5-mm-tecnica-tecnocis-mais-uma-mina-de-grafite-prata-Cis

Nesse caso, destacamos a lapiseira 0.5 mm técnica TecnoCis prata, uma versão com design ergonômico e elegante com clip de metal. A embalagem inclui um tubo com 12 minas de grafite para você começar a realizar seus trabalhos sem se preocupar com nada.

lapiseira-super-pencil-0-ponto-5-mm-cores-sortidas-mais-um-tubo-de-grafite-faber-castell

Já a lapiseira Super Pencil 0.5 mm Faber-Castell, chama a atenção pelo corpo com visual moderno, grip emborrachado que proporciona maior firmeza ao escrever, borracha com capa protetora e três dispositivos de acionamento do grafite: clique superior, lateral e por agito. Disponível nas cores vermelha, preta, azul e rosa, acompanha um tubo com minas. 

lapiseira-write-bros-sortidas-0-ponto-5-mm-paper-mate

Se você quer garantir material para a família toda com economia, o kit de lapiseira Write Bros Paper Mate é uma boa alternativa. A embalagem é composta por três unidades de cores sortidas com grip emborrachado, borracha branca no topo e suporte metálico de 4 mm. É uma ótima ferramenta para desenhos e ilustrações.     

Lapiseira escolar 0.7 mm

Os modelos de calibre 0.7 mm são os mais populares, principalmente, entre os estudantes. Isso porque a ponta é média, ou seja, não é muito grossa nem tão fina, possibilitando escrever e desenhar sem qualquer preocupação e, ainda assim, com definição e precisão.

lapiseira-0-ponto-7-mm-minnie-sortido-molin

Como estão entre os preferidos da garotada, é comum encontrar versões divertidas, coloridas e até com imagens de personagens, como é o caso da lapiseira 0.7 mm Minnie Molin que traz a estampa da ratinha mais querida do universo Disney. O corpo conta com botão superior para avanço do grafite, ponteira de metal e clip em formato 3D; difícil não se apaixonar.

lapiseira-bic-shimmers-0-ponto-7-mm-corpo-colorido-brilhante-borracha-na-ponta-multicor

Para os jovens que gostam de opções coloridas e com brilho, a lapiseira BIC Shimmers 0.7 mm é ideal. Com corpo hexagonal translúcido em tons alegres e efeito brilhante, oferece escrita macia e firme. Ademais, possui borracha branca na extremidade e grafite ultra resistente.

Lapiseira 0.9 mm

O calibre 0.9 mm traz uma ponta mais grossa do que as anteriores. O resultado são linhas mais espessas e cheias ao escrever e desenhar; inclusive, é perfeita para criar sombras e dar profundidade. Como o grafite é bastante rígido, recomenda-se para quem tem mão pesada. 

lapiseira-0-ponto-9-mm-sharp-beg-verde-esmeralda-pentel

A lapiseira 0.9 mm Sharp B&G verde esmeralda Pentel é mais um modelo de qualidade japonesa com ponta metálica de 4 mm de comprimento, grip e botão superior. Considerada cinco vezes mais forte do que as similares disponíveis no mercado, garante 100 mil avanços de grafite sem quebrar ou retroceder. 

lapiseira-0-ponto-9-mm-tecnica-tecnocis-mais-uma-mina-de-grafite-ouro-cis

Vale ressaltar ainda a sofisticação da lapiseira 0.9 mm técnica TecnoCis ouro. Com formato ergonômico, ponta e clip de metal, além de bonita, não incomoda ao segurar e escrever. O blister inclui um tubo contendo 12 minas para recarregar sempre que precisar.  

Lapiseira 2.0 mm

lapiseira-2-ponto-0-mm-tecnica-tecnocis-mais-uma-mina-de-grafite-preto-cis

Por fim, temos os modelos técnicos como a lapiseira 2.0 mm TecnoCis preta cuja ponta é tão grossa que o item se assemelha muito a uma caneta. É ergonômica, conta com ponta e clip em metal e botão superior para avanço do grafite e oferece escrita macia com traços cheios. É uma versão muito utilizada por profissionais. 

Onde comprar lapiseira escolar?

Adquirir uma boa lapiseira é essencial para que os trabalhos sejam executados com qualidade e conforto. Como vimos ao longo desse post, há diversos modelos e a decisão por um deles dependerá de quem irá usá-lo e como, uma vez que há os mais adequados para desenhos e outros para escrita.

Definido o objetivo, é hora de escolher o design e cor que mais agradam, sem deixar de levar em conta, é claro, o valor. Se você quer escolher a sua lapiseira escolar sem pressa e com comodidade, a dica é dar uma passadinha no site da Kalunga. Lá, você encontra inúmeras opções de excelentes marcas por um precinho que cabe no bolso. Então, não perca mais tempo: acesse www.kalunga.com.br e aproveite as ofertas!